Vale a pena fazer faculdade em 2019?

Preocupado com a crise no mercado de trabalho e com o seu futuro profissional? Esclareça suas incertezas e entenda se vale a pena fazer faculdade nesse cenário.

Você pretende ingressar ou está cursando uma graduação neste ano? Então, com certeza, está encarando a dúvida de saber se realmente vale a pena fazer faculdade. Com a crise no mercado de trabalho e o fácil acesso a conhecimento na internet, é difícil encontrar motivação para iniciar ou concluir um curso superior. Até mesmo porque é necessário dedicar tempo, dinheiro e disposição psicológica à vida acadêmica.

Porém, apesar de o cenário instável que se vê atualmente, existem alguns bons motivos para finalizar a graduação e conquistar o seu diploma. A educação superior tem reconhecimento fundamentado no conceito do MEC (Ministério da Educação) e é um dos requisitos primordiais para que uma pessoa seja capaz de se qualificar para trabalhar em qualquer ramo.

Quer entender melhor porque vale a pena fazer faculdade? Fique atento a seguir para sanar algumas das principais dúvidas e incertezas que você está enfrentando hoje!

Por que investir em educação?

Se formar no ensino médio e decidir qual graduação irá cursar é uma grande responsabilidade que a maioria dos jovens precisa encarar muito cedo. A incerteza em relação a essa escolha pode fazer parte da vida da grande maioria dos estudantes e acompanhá-los mesmo após fazer vestibular, ingressar na faculdade e vivenciar boa parte do curso.

Por mais que o mesmo curso ofereça algumas possibilidades de atuação, é muito difícil ter plena certeza de que é naquela área que você vai querer trabalhar por muitos anos. Ou, até mesmo, se naquela área você vai conquistar a estabilidade financeira e a vida que deseja.

Apesar disso, é preciso ter em mente que é na faculdade que você tem a oportunidade de se aprofundar nas teorias e práticas que permeiam as possibilidades de profissão que um curso oferece. O ensino superior agrega conhecimento aprofundado ao seu repertório. É nesse ambiente que você tem a chance de entender e se especializar na área selecionada, ao mesmo tempo em que se conhece e encontra o caminho profissional que mais tem a ver com os seus objetivos. É o conhecimento e contato prático e frequente com as disciplinas que te auxiliam a clarear e definir um caminho a ser seguido.

Educação é dívida ou investimento?

Ao se perguntar se vale a pena fazer faculdade, a primeira coisa que vem em mente é a necessidade um investimento financeiro alto, na maioria dos casos. Com certeza, você tem dúvidas se deve arcar com esse custo apenas para ter um diploma. E se você assumir uma dívida e nada mudar? E se, em meio à crise no mercado de trabalho, você não conseguir atuar na sua área?

Faz todo o sentido se fazer essas perguntas. Principalmente nos tempos atuais, em que a perspectiva para o futuro profissional parece tão incerta. Diante desse impasse, muitos jovens apostam em capacitações rápidas e/ou gratuitas na tentativa de dar um upgrade no currículo de maneira mais ágil e otimizar a conquista de uma colocação no mercado de trabalho. 

Realmente, existem diversas empresas e profissionais que oferecem cursos rápidos, certificações gratuitas, aulas online, etc. São diversos conteúdos que estão ao seu dispor, a apenas um clique de “distância”. Porém, será que esses conteúdos são realmente qualificados para agregar às suas habilidades profissionais? As ideias, teorias e habilidades apresentadas tem um respaldo científico, validade e reconhecimento no mercado? Fique atento! Todo profissional é um eterno aprendiz, e é sempre válido buscar formas alternativas de agregar conhecimento. Porém, isso deve ser feito de forma crítica. 

Você pode – e deve –  alçar voos mais altos e buscar se manter atualizado de maneiras alternativas. Porém, tenha em mente que, dificilmente, esse tipo de curso ou certificação será capaz de substituir o ensino superior. É na graduação que você assegura um ensino respaldado pelo MEC, além de aprender, tirar suas dúvidas e ser avaliado por professores que são mestres ou especialistas em suas áreas. 

Além disso, no que diz respeito ao aspecto financeiro, de fato, o governo e as próprias instituições de ensino privadas oferecem financiamentos como o FIES, ProUni e bolsas de estudos em geral. Participar dessas iniciativas é uma forma de reduzir o investimento e ter os mesmos retornos.

Formação acadêmica ajuda a conseguir emprego?

Você já refletiu um pouco sobre a importância da educação na suas decisões pessoais, profissionais e sobre a necessidade de investir no ensino superior. Mas, na prática, o quanto a qualificação acadêmica pode contribuir para uma inserção no mercado de trabalho? Ser formado também te ajuda a se manter empregado?

É fato que os cargos de maior responsabilidade possibilitam melhor retorno financeiro e perspectiva de carreira. Por esses motivos, requerem profissionais certificados. Mesmo que, atualmente, esses profissionais possam enfrentar dificuldades no mercado de trabalho, ter uma formação acadêmica mais avançada ainda os coloca na frente. Ou seja, por essa razão já se constata que sim, vale a pena fazer faculdade.

A sua formação acadêmica é um respaldo que serve como aliado em qualquer momento da sua vida mas, principalmente, no início da sua jornada, ao adentrar o mercado de trabalho. Essa qualificação comprovada é um dos fatores que mais contam ao disputar uma vaga de emprego, especialmente neste momento de crise. Afinal, em momentos de instabilidade, as empresas precisam contar com equipes reduzidas e, por isso, prezam por profissionais de excelência.

Além disso, te qualificar para trabalhar para empresas não é o único papel de uma graduação, a faculdade também oferece outras perspectivas. Dependendo do curso que você escolher, há ainda a possibilidade de se tornar empreendedor, ou ter um consultório/escritório próprio. O meio acadêmico é essencial não só para aprender teorias e testar as práticas de mercado; é também um local para fazer networking, encontrar prováveis parceiros de negócios e buscar a mentoria dos docentes, que podem compartilhar suas vivências. 

Devo me formar mesmo já inserido no mercado?

Para aqueles estudantes que já estão inseridos no mercado de trabalho, a dúvida mais recorrente é: será que o curso superior irá contribuir para o seu crescimento profissional? Vale a pena fazer a faculdade até o fim?

É um grande desafio conciliar os estudos com o trabalho e ainda ter a sensação de que aquela formação não vai trazer grandes mudanças para a sua carreira e para o seu futuro. Porém, se você trabalha em um emprego que não é da sua área e que exige menos qualificações, finalizar os estudos continua sendo importante. Afinal, é com uma formação avançada, reconhecida pelo MEC, que você vai poder disputar colocações que oferecem melhor retorno financeiro. 

Da mesma maneira, se você já atua na sua área de formação, lembre-se que, sem dúvidas, você foi colocado no cargo que possui hoje graças ao caminho acadêmico que está seguindo. Diante disso, o próximo passo para ter chances de crescer em uma empresa é garantir o diploma e continuar se mantendo atualizado.

Além disso, você sempre pode buscar meios de tornar sua experiência no ambiente acadêmico mais positiva. Fale com seus professores e com o coordenador do seu curso se sentir que algo não está saindo de forma ideal e, principalmente, compartilhe suas ideias e sugestões de melhorias. Desta maneira, você ajuda si mesmo, seus colegas e a instituição.

 

Agora que você sabe essas razões valiosas pelas quais vale a pena fazer faculdade, já dá para ter um bom embasamento para tomar um decisão em relação a sua vida acadêmica. Leve em conta tudo o que absorveu neste conteúdo e faça uma projeção desses benefícios no longo prazo. Com certeza, você vai concordar que o ensino superior é essencial para garantir um futuro mais promissor. 

Ainda não ingressou em curso superior? Fique atento, a Faculdade Asa de Brumadinho oferece bolsas de estudo e outros benefícios que são essenciais para tornar o investimento em educação menos oneroso. Saiba mais sobre as Bolsas Avante Brumadinho, Bolsas de 40% e transporte gratuito.

Curso de graduação em enfermagem: como é a atuação dos profissionais dessa área?

O curso de graduação em enfermagem vai te capacitar para um cargo de maior complexidade. Quais são competências necessárias para atuar nessa área? Confira!

Está pensando em fazer um curso de graduação em enfermagem? Esta é a aposta ideal para quem quer garantir uma formação que possibilite maior retorno financeiro trabalhando na área de enfermagem. Afinal, é o cargo da área que possui maior responsabilidade, demanda mais conhecimento técnico e também requer habilidades na gestão de pessoas e de processos.

Para ter sucesso nesta carreira, é indispensável desenvolver, ao longo da vida acadêmica, essas competências. É com este conhecimento teórico e prático que você vai conquistar uma boa colocação no mercado e garantir mais estabilidade.

Quer saber mais sobre os principais aspectos acadêmicos do curso e ainda entender como funciona a atuação do enfermeiro no mercado de trabalho? Confira!

Qual a diferença entre o curso técnico e o curso de graduação em enfermagem?

Você tem dúvidas sobre qual é a melhor opção para você dentre o curso curso técnico e o curso de graduação em enfermagem? A principal diferença entre os cursos é o tempo de duração e o nível de capacitação que cada um confere ao aluno. 

O curso de técnico em enfermagem tem duração de 3 a 4 semestres e possui caráter mais específico. O Técnico em Enfermagem é o responsável por auxiliar pacientes de forma mais próxima e direta. Ou seja, realiza os procedimentos necessários em exames laboratoriais e tratamentos, aplica vacinas e medicamentos e também serve cuidados de conforto e saúde aos pacientes. Além disso, suas atividades são sempre supervisionadas pelo Enfermeiro. 

Enquanto isso, o curso de graduação em enfermagem tem duração de 10 semestres e se trata de uma formação superior ampla e completa. Ele capacita e credencia o aluno para atuar em cargos de maior responsabilidade e complexidade na área da enfermagem. Na prática, o enfermeiro gerencia a equipe de enfermagem e atua ao lado do médico em todos os níveis de demandas, inclusive nos casos mais graves e urgentes.

O que se aprende no curso de graduação em enfermagem?

Dentre as responsabilidades que são trabalhadas ao longo do curso de graduação em enfermagem, estão:

  • planejar e direcionar serviços de enfermagem;
  • supervisionar os técnicos e auxiliares de enfermagem;
  • prestar assistência aos médicos em cirurgias e partos;
  • realizar cuidados, tratamentos e procedimentos médicos em pacientes 
  • tomar decisões rápidas, com o máximo de segurança, em situações de emergência.

O curso é composto por disciplinas teóricas relacionadas às ciências biológicas, humanas e sociais. Além disso, oferece perspectivas que objetivam estabelecer o compromisso do futuro profissional com a responsabilidade social e com a saúde integral do ser humano. 

Para que você saia o mais preparado possível para atuar no mercado de trabalho, o curso de graduação em enfermagem também conta com aulas práticas e estágio supervisionado. As instituições costumam oferecer aulas práticas em laboratórios que simulam o ambiente hospitalar e permitem que você tenha um primeiro contato e aprendizado sobre essa dinâmica. 

O estágio supervisionado, por sua vez, deve ocorrer no último semestre da graduação e consiste na prática, de fato, das competências e habilidades desenvolvidas. Geralmente, as instituições de ensino possuem convênio com instituições de saúde que permitem a realização dessa vivência.

Em que o graduado em enfermagem trabalha?

O enfermeiro, dentre os cargos existentes na enfermagem, é aquele que trabalha lado a lado com o médico em instituições de saúde, e em outras áreas:

  • hospitais;
  • clínicas médicas;
  • unidades de pronto atendimento;
  • ambulatórios;
  • assistência domiciliar;
  • resgate;
  • atendendo funcionários, em empresas;
  • atendendo crianças e jovens, em creches e escolas.

De acordo com a Lei que regulamenta as profissões de enfermagem, seu trabalho envolve:

1. Privativamente:

  • consultoria, auditoria e emissão de pareceres relacionados à enfermagem;
  • consulta de enfermagem;
  • prescrição da assistência de enfermagem;
  • cuidados a pacientes graves com risco de vida;
  • cuidados de maior complexidade técnica que exijam conhecimentos de base científica e capacidade de tomar decisões imediatas;

2. Como integrante da equipe de saúde:

  • planejamento, execução e avaliação da programação de saúde e dos planos assistenciais de saúde;
  • prescrição de medicamentos;
  • prevenção e controle sistemático de infecção hospitalar, danos e doenças transmissíveis em geral;
  • assistência de enfermagem à gestante, parturiente e puérpera;
  • acompanhamento do trabalho de parto e execução de parto sem distocia e de parto normal;
  • identificação das distocias obstétricas e tomada de providências até a chegada do médico;
  • realização de episiotomia, episiorrafia e aplicação de anestesia local, quando necessário.

Quanto ganha um graduado em enfermagem?

As profissões da área de enfermagem ainda não possuem um piso salarial unificado nacionalmente. Há um projeto de lei em andamento que trata dessa questão e defende que o mínimo ganho por um bacharel em Enfermagem seja correspondente a 10 salários mínimos. Porém, atualmente, o salário dos enfermeiros é estabelecido em acordos coletivos firmados entre sindicatos e empregadores.

De qualquer maneira, de acordo com um levantamento da Catho, a média salarial de um enfermeiro no Brasil gira em torno de R$2.500,00 a R$3.000,00. Os cargos de gestão em geral podem chegar a R$7.000,00, mas este valor ainda pode aumentar dependendo do cargo.

 

Como visto, fazer o curso de graduação em enfermagem te proporciona oportunidades de estagiar e atuar na área logo no fim da graduação. São grandes as chances de você se formar e, logo de cara, conseguir ser contratado, ou seja, adentrar o mercado de trabalho e garantir mais estabilidade. Além disso, há boas perspectivas de aumento da remuneração.

Você está muito interessado em apostar nessa carreira? Conheça a grade curricular do curso de enfermagem e se prepare para o que te espera na vida acadêmica!

Qual a diferença entre graduação e curso técnico?

Entenda qual a diferença entre graduação e curso técnico e faça uma escolha certeira para o seu futuro!

Entender qual a diferença entre graduação e curso técnico é indispensável para tomar uma decisão bem informada no aspecto acadêmico e profissional. Afinal, se capacitar e estudar é indispensável para garantir independência, melhores condições de vida e estabilidade financeira no futuro. 

O primeiro passo para concretizar essas metas é tomar uma decisão certeira. Sendo assim, quanto mais bem pensada for essa escolha, maiores são as chances de o tempo investido nos estudos levar você a um caminho satisfatório.

Confira a seguir as principais características do curso técnico e da graduação. Saiba também qual é o foco, tempo de duração bem como as opções de curso e de carreira que cada modalidade oferece.

O que é um curso técnico?

Para entender qual a diferença entre graduação e curso técnico, tenha em mente que curso técnico é uma categoria especial do Sistema de Ensino Brasileiro. Ele está em um nível intermediário entre o Ensino Médio e o Ensino Superior. 

Esse tipo de curso é focado no aprendizado prático, específico e em capacitar jovens para que eles possam entrar no mercado de trabalho de forma otimizada e em vagas mais operacionais. Por esse motivo, ele pode ser feito em diferentes modalidades.

Curso técnico integrado

Após completar o 1º ano do Ensino Médio, o aluno ingressa exclusivamente no curso técnico integrado. Ou seja, o curso técnico substitui os dois últimos anos do Ensino Médio. Porém, ele pode ter a duração de 2 a 3 anos.

Curso técnico externo

Após completar o 1º ano do Ensino Médio, o aluno ingressa no curso técnico externo e, ao mesmo tempo, finaliza o Ensino Médio. Ou seja, o curso técnico acontece paralelamente aos estudos escolares e complementa os aprendizados do Ensino Médio. Neste caso, ele tem a duração de 2 anos e é finalizado ao mesmo tempo em que o Ensino Médio. 

Curso técnico profissionalizante

Após completar o 3º  ano do Ensino Médio, o aluno ingressa exclusivamente no curso técnico profissionalizante. A duração dessa modalidade de curso técnico é de 2 ou 3 anos. Muitos jovens formados no Ensino Médio apostam nessa opção por ela oferecer formação em um período menor que a graduação.

O que é uma graduação?

A graduação é uma formação superior completa que deve ser realizada após a conclusão do Ensino Médio. Envolve estudos tanto práticos quanto teóricos e, desta maneira, capacita e credencia o aluno para vagas que requerem maior qualificação.

Possuir um título universitário leva um período maior de tempo, porém, é um pré-requisito presente em vagas de emprego que demandam maior responsabilidade. A vantagens dessas vagas é que elas são a porta de entrada para iniciar a atuação profissional e conquistar uma progressão de carreira. Por isso, ser graduado também é uma maneira de garantir maior retorno financeiro.

Outros pontos importante para entender qual a diferença entre graduação e curso técnico é que os cursos de graduação só são oferecidos por Instituições de Ensino Superior (IES). É necessário, inclusive, prestar vestibular (um processo seletivo) para cursar uma graduação.

Modalidades de IES 

Faculdade

  • Focada em uma área de conhecimento;
  • oferece menos opções de cursos;
  • corpo docente formado por especialistas pós graduados;
  • precisa da autorização do Ministério da Educação (MEC) para abrir os cursos.

Centro Universitário

  • Possui número intermediário de opções de áreas de conhecimento e cursos;
  • no mínimo um terço do corpo docente é formado por mestres e doutores;
  • possui autonomia para abrir cursos.

Universidade

  • Abrange diversas áreas de conhecimento;
  • oferece grande número de cursos;
  • precisa promover atividades de ensino, pesquisa e extensão;
  • precisa colaborar com a produção intelectual, cultural e científica;
  • precisa oferecer programas de pós graduação;
  • no mínimo um terço do corpo docente é formado por mestres e doutores;
  • possui autonomia para abrir cursos.

Modalidades de Graduação

Graduação tecnológica

É um curso com duração de 2 a 3 anos focado nos estudos práticos. Oferece formação em setores mais específicos do mercado.

Licenciatura

Consiste em um curso com duração de 4 anos focado na prática pedagógica. Seu objetivo é preparar o aluno para se tornar um professor e dar aulas para o ensino fundamental e médio.

Bacharelado

Se trata de um curso com duração de 4 ou 5 anos com grande carga teórica. Tem a finalidade de capacitar o aluno para uma atuação mais ampla no mercado. O estudante pode decidir a área, tipo de empresa e tipo de cargo no qual irá atuar.

Qual é a melhor opção para você?

Agora que você sabe qual a diferença entre graduação e curso técnico, é o momento de definir um caminho a ser seguido. Diante disso, a melhor forma de fazer essa escolha é pensar, primeiro, nos seus objetivos.

Avalie suas condições atuais, e leve em consideração o que você deseja para o seu futuro profissional e pessoal. Pense em qual é a estratégia que será ao mesmo tempo, viável e satisfatória. Sem dúvidas, após essa reflexão, você vai estar mais preparado para tomar uma decisão. 

Veja também algumas outras dicas valiosas:

  • Não deixe de pesquisar e se informar sobre a área de atuação para a qual cada modalidade de curso te prepara. 
  • Lembre-se de aproveitar as habilidades que já possui, ou tem a intenção de desenvolver, ao fazer sua escolha acadêmica. 
  • Se puder, converse com um profissional forma e que já atua na área para saber mais sobre a prática, a rotina e as possibilidades de carreira daquele curso.

Além de saber qual a diferença entre graduação e curso técnico, outro fator que influencia bastante na sua realização profissional é já saber o que esperar da área escolhida. Saiba agora mesmo como escolher um curso de graduação que atenda suas expectativas!

4 vantagens de estudar em uma faculdade pequena

Não é novidade que realizar uma graduação é item fundamental para conquistar uma carreira profissional de sucesso. Entretanto, parece que nem todos sabem que estudar em uma faculdade pequena têm inúmeros benefícios que contribuem expressivamente para a formação do aluno. 

Aliás, as instituições de ensino superior com tamanho reduzido apresentam vantagens indiscutíveis quando comparadas às grandes universidades que, em alguns casos, pecam em relação à qualidade do ensino e à infraestrutura.

Ficou curioso e quer saber mais sobre tais benefícios? Acompanhe o post! 

faculdade pequena
faculdade pequena

1. Possibilita o contato com os professores

Um dos principais diferenciais de realizar uma graduação em uma faculdade pequena está ligado a possibilidade de ter um contato mais próximo com os docentes.

Diferente das universidades maiores, essas instituições de ensino possibilitam que o aluno tenha um relacionamento direto com os professores, fator que facilita a vida acadêmica como um todo.

Não será preciso disputar a atenção dos mestres com um vasto número de estudantes, uma vez que as turmas são reduzidas. Nesse cenário, o professor consegue criar um vínculo real com os discentes, oferecendo o tempo e a dedicação necessária para cada um. 

2. Estudar em uma faculdade pequena diminui a distância física

Imagine só conseguir se locomover por todo o campus sem necessitar de ônibus ou carona. Parece uma boa ideia, não é mesmo? Essa é mais uma realidade das faculdades menores: o estudante consegue percorrer toda a área física a pé ou mesmo de bicicleta.

Chega de gastar dinheiro com passagens ou esperar a boa vontade dos amigos para levá-lo até o ponto desejado — afinal, agora você pode ir a qualquer lugar dentro da faculdade sem depender de ninguém. 

faculdade pequena
faculdade pequena

3. Fortalece o senso de comunidade

Nos grandes centros de ensino, os alunos têm mais dificuldade em desenvolver relações sociais maduras e profundas. O motivo é simples: as pessoas vivenciam a rotina no modo automático, sem interação — elas parecem estar sempre ocupadas e sem disposição para cultivar vínculos mais fortes.

Já nas faculdades menores, a situação contrária ganha espaço. Os alunos entendem, desde cedo, a importância de estabelecer laços e viver em comunidade. Eles sabem que todos ali estão na mesma situação, e uma convivência harmoniosa pode tornar a jornada muito mais satisfatória. 

faculdade pequena
faculdade pequena

4. Aumentam as oportunidades acadêmicas

Esse é mais um benefício inquestionável da faculdade pequena. Devido ao número reduzido de alunos, surgem oportunidades de trabalhos extracurriculares para a maioria dos estudantes. Além do mais, os professores prestam todo o suporte necessário para que o universitário consiga a vaga do projeto desejado.

Nesse aspecto, o aluno tem a chance de ter o aprendizado prático, contando ainda com o apoio e orientação da equipe de docentes.

Vale lembrar que, além dos pontos citados, estudar em uma faculdade pequena proporciona um estilo de vida ímpar, que atrela uma rotina equilibrada com qualidade de ensino. Por isso, não pense duas vezes ao optar por um curso superior nesse tipo de instituição.

faculdade pequena

5 profissões modernas que você precisa conhecer!

As necessidades do mercado de trabalho mudam conforme a economia e a sociedade evoluem. Hoje, temos uma grande preocupação com a sustentabilidade, com a qualidade de vida e com a infraestrutura. Há ainda uma grande necessidade de inovação. São exatamente essas tendências que estão relacionadas com as profissões modernas. Por isso, se você ainda está no processo de escolher uma carreira para seguir, continue a leitura e saiba quais são as cinco profissões do futuro que você não pode deixar de conhecer!

profissões modernas
profissões modernas

Gestor de ecorrelações

O foco do profissional que atua como gestor de ecorrelações é a sustentabilidade. Trata-se de uma excelente oportunidade de trabalho para o futuro, já que este será um profissional altamente requisitado por empresas de todos os setores.

O papel do gestor de ecorrelações é se comunicar com os clientes, órgãos do governo e outras empresas no que se refere aos temas de sustentabilidade, garantindo um controle socioambiental e a qualidade de vida.

Para ser um gestor de ecorrelações, é necessária graduação em Engenharia Ambiental, Administração ou Ecologia. Depois, opte por uma especialização em Biologia ou Marketing.

Engenheiro civil

A preocupação com a infraestrutura do nosso país continua sendo um tema muito importante. Afinal, é ela que torna um país mais competitivo e, sem uma boa infraestrutura, tudo acontece mais devagar.

Por isso, mesmo depois dos grandes investimentos em infraestrutura para recebermos a Copa do Mundo e as Olimpíadas do Rio, os investimentos continuarão para a construção de aeroportos, estradas, ferrovias e portos. Essa alta demanda manterá os engenheiros civis como profissionais muito importantes por, pelo menos, mais dez anos.

Para se tornar um engenheiro civil, é preciso fazer uma graduação em Engenharia Civil e retirar uma credencial junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) do seu estado.

Advogado tributário

Atualmente, os advogados tributários vêm sendo muito requisitados e, consequentemente, seus cargos são alguns dos mais difíceis de preencher nas empresas. Como o Brasil conta com uma legislação e com uma carga tributária complexas, as empresas procuram diminuir seus custos buscando meios de aumentar seus ganhos a partir de um planejamento tributário.

E como as expectativas são de que nosso país ainda conviva durante muitos anos com essa carga tributária complexa, os advogados tributários tornam-se uma saída bastante estratégica, sendo uma excelente oportunidade de carreira!

Para se tornar um advogado tributário, é preciso ter formação em Direito com especialização em Direito Tributário, Economia ou Ciências Contábeis.

profissões modernas
profissões modernas

Gestor de inovação

Assim como as empresas atuais têm um departamento jurídico, um financeiro e um de recursos humanos, estima-se que, em um futuro não muito distante, haverá também um departamento de inovação em grande parte das empresas.

A área de inovação até existe hoje em dia, mas ainda é parte do departamento de marketing. Entretanto, a tendência é de que essa área ganhe mais autonomia em breve, dando mais força para o profissional de gestão de inovação dentro do mercado.

Quem tiver o cargo será o profissional responsável por trazer a inovação para as diversas áreas da empresa, tendo um papel articulador ao buscar novas maneiras de fazer as coisas e, com isso, diminuir os custos e aumentar a eficiência dos processos.

Atualmente, para se tornar um gestor de inovação, é preciso investir na formação em Marketing com especialização em Pesquisa de Mercado.

profissões modernas
profissões modernas

Gestor de qualidade de vida

As empresas têm estado cada vez mais preocupadas com a qualidade de vida dos seus funcionários, já que o bem-estar no ambiente de trabalho é essencial para que o profissional ofereça eficiência, produtividade e resultados para a empresa.

Por enquanto, quem cuida da qualidade de vida dos colaboradores é o setor de recursos humanos. No entanto, futuramente, as empresas investirão ainda mais em qualidade de vida, tornando a profissão de gestor de qualidade de vida uma das mais interessantes dos próximos anos.

Para conseguir esse cargo, pode-se optar por uma formação na área da saúde, como Enfermagem. A experiência na área de recursos humanos também é fundamental.

E então, qual das profissões do futuro mais combina com você e seus interesses? Para mais dicas como as do post de hoje, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todo o nosso conteúdo!

profissões modernas

4 razões estudar em tempos de crise!

A palavra em chinês que define “crise” é composta por dois caracteres: um simboliza “perigo”, e o outro “oportunidade”. Muitas vezes, ficamos assustados em um período de crise, sem saber como reagir. Enfrentar uma crise nunca é fácil, mas quem tem coragem de encarar o perigo cria muitas oportunidades para o futuro. Por isso, estudar em tempos de crise é uma das atitudes mais sábias diante de um cenário difícil.

Se você tem dúvidas sobre a importância de tomar esse passo, separamos 4 razões que farão você repensar sobre investir nos estudos durante a crise. Confira!

estudar em tempos de crise
estudar em tempos de crise

1. Aumentar a sua competitividade no mercado

Uma pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), em 2015, constatou que 46,06% dos jovens brasileiros alegm “ter encontrado dificuldades de ingressar ou progredir no mercado de trabalho por conta das poucas ofertas e do alto índice de candidatos qualificados.”

Enquanto o mercado encolhe, a concorrência cresce. A Organização Internacional de Trabalho (OIT) prevê um aumento de 15,5% de jovens entre 15 e 24 sem colocação no mercado de trabalho. Estes são os jovens que acreditam que não precisam melhorar sua capacitação.

Logo, investir nos estudos não é apenas um diferencial: é uma decisão imprescindível para você sobressair perante os demais candidatos.

estudar em tempos de crise
estudar em tempos de crise

2. Conseguir aproveitar melhor as oportunidades

Enquanto muitos preferem ficar em empregos estagnados — e se satisfazem com isso —, quem opta por investir nos estudos e ter uma qualificação melhor diminui as chances de ficar desempregado.

Embora a crise tenha elevado o desemprego a 6,9% em todo país, o IBGE divulgou um estudo mostrando que entre 2014 e 2015 o número de jovens contratados subiu 21% no mercado de trabalho.

3. Aproveitar as faculdades em promoção

Claro, não estamos falando do tipo de promoção que se encontra no supermercado. Para enfrentar esse período mais difícil pelo qual todos passamos, muitas faculdades têm facilitado cada vez mais o pagamento dos estudos para o aluno.

Se você precisa conciliar o pagamento de uma faculdade com demais gastos, na ASA você pode parcelar esse investimento usando o PEP (Parcelamento Estudantil Próprio). Com essa ajuda, você pode pagar até 50% da mensalidade enquanto estuda e o restante só depois de se formar.

Além disso, existem outros tipos de descontos ou bolsas. A crise é um bom momento para pesquisar e negociar as melhores opções. No futuro, quando o país voltar aos eixos na economia, você já estará em vantagem diante de quem teve medo de investir nos estudos no período de crise.

Successful business man with piggy bank holding thumbs up in office
estudar em tempos de crise

4. Investir nos estudos fará seu salário subir

Quem decide seguir os estudos até o Ensino Superior ganha até 200% mais que quem parou os estudos no Ensino Médio, segundo estudo do IBGE. Se você já está numa área que gosta e quer crescer dentro da profissão, ter uma formação superior fará com que você alcance cargos melhores e, com isso, salários mais altos.

Mas se você pretende seguir uma carreira diferente do que já faz, os salários vão variar de acordo com a profissão. Entretanto, qualquer curso que você escolher seguir em uma faculdade dará oportunidades de empregos com melhores salários.

Estar preparado para as oportunidades que podem aparecer é estar um passo a frente na fila pela busca de emprego. E como diz o ditado, conhecimento nunca é demais!

E você, preparado para investir nos estudos? Então não deixe de conferir este post que preparamos sobre a importância do planejamento financeiro para pagar a sua faculdade!

estudar em tempos de crise

Como montar um currículo de qualidade: 3 dicas de ouro!

O currículo é a primeira impressão que a empresa tem de você, e é a partir dele que você se destacará em um primeiro momento. Mas você sabia que, em média, os recrutadores gastam apenas 1 minuto em cada currículo? Por isso, é fundamental saber como montar um currículo de maneira eficiente para chamar a atenção dos recrutadores.

No post de hoje, criamos um guia prático com dicas sobre como estruturar seu currículo. Acompanhe e veja os erros que devem ser evitados e sugestões para você enriquecê-lo ainda mais!

montar-um-currículo
montar-um-currículo

1. O que colocar no currículo

A primeira regra de ouro é ser objetivo e conciso. Inclua, de maneira resumida, aquelas informações que de fato serão relevantes para o cargo em questão. O documento final deve ter no máximo duas páginas, pois, se for muito longo, há o risco de ninguém lê-lo até o final. Quando estiver pronto, imprima-o em folha branca, com fontes e cores sóbrias.

Você deve estruturar o documento da seguinte forma:

Dados pessoais

Deve-se iniciar o currículo com os dados pessoais, e nesse campo deve constar apenas:

  • Nome completo;

  • Dados de contato como telefone, celular e e-mail;

  • Estado civil;

  • Data de nascimento.

Objetivo

Informe, de maneira clara, breve e objetiva, qual a área em que você pretende trabalhar. É preciso haver coerência entre essa informação e o cargo para o qual você está concorrendo.

Resumo de qualificações

Quais das suas habilidades e conhecimentos são úteis para o cargo que você deseja alcançar? Quais podem ajudar no crescimento da empresa? Ao responder para si mesmo essas perguntas, você terá as informações necessárias para preencher esse campo.

Formação acadêmica

Coloque sua escolaridade, começando pela mais recente. Coloque o nome do curso, a instituição, data de início e término.

Idiomas e conhecimentos de informática

Indique o seu conhecimento em idiomas e em informática. Se o cargo exigir, você pode citar especificamente cada curso de informática. Lembre-se de ser sincero no currículo, pois seus conhecimentos poderão ser testados.

Experiência profissional

Descreva sua experiência profissional informando o nome da empresa, cargo e período de trabalho. Você pode falar brevemente das funções realizadas. Cite de 3 a 5 dos seus últimos empregos. Caso você não possua experiência na área, fale de trabalhos desenvolvidos na faculdade e trabalhos voluntários.

Atividades de aperfeiçoamento

Aqui você pode citar alguns cursos extracurriculares e complementares que sejam pertinentes ao cargo, bem como participação em simpósios e workshops.

montar-um-currículo
montar-um-currículo

2. O que não colocar no currículo

Lembre-se que o currículo deve ser breve e sucinto. Não coloque sua foto, a não ser que seja pedido. Também não é necessário colocar número de documentos, nome dos pais ou esposa, referências pessoais e pretensão salarial.

Não envie seu currículo com anexos, como certificados e cartas de referência. Se esses documentos forem necessários, eles serão solicitados a você posteriormente. Além disso, se você tem o costume de entregar o currículo em pastas ou envelopes, não utilize cores chamativas, pois não é esse tipo de atenção que você quer.

montar-um-currículo
montar-um-currículo

3. Montar um currículo rico e aumentar as chances de sucesso

Para conseguir melhores colocações profissionais e aumentar suas chances de obter um novo emprego, é preciso investir em você. Aposte em cursos técnicos, graduação, especialização e pós-graduação. É um caminho que exige bastante esforço, mas será recompensador investir na sua carreira e na sua formação.

Agora que você já sabe como montar um currículo para agradar os recrutadores, desejamos boa sorte na sua busca! Para receber mais dicas que irão ajudar no seu futuro profissional, curta nossa página no Facebook!

 

montar um curriculo

4 razões para você fazer faculdade em 2018!

O ano novo veio aí e, junto a ele, a possibilidade de realizar todas aquelas grandes mudanças em sua vida — que, provavelmente, você já está adiando há algum tempo. 2018 pode ser o seu ano de fazer faculdade!

Esse pode ser o ano em que você crescerá profissional e pessoalmente. Você poderá fazer grandes amigos e aprender como nunca. Mas como? Ingressando em uma boa universidade e fazendo algo que goste, é claro! 

Acompanhe algumas razões para você fazer faculdade no ano que acaba de chegar e, assim, fazer um grande investimento no seu futuro!

1. Especializar-se frente a um mercado competitivo 

A disputa por bons empregos está cada vez mais acirrada, e disso você já deve saber. O mercado de trabalho encontra-se competitivo como nunca e cabe aos jovens correram atrás de especializações. 

Fazer uma graduação em uma instituição valorizada e obter um diploma é um grande diferencial em comparação a seus concorrentes. Todo o conhecimento adquirido será colocado em prática e você terá uma melhor visão da área em que deseja atuar. 

Além disso, se você deseja fazer um concurso público, por exemplo, saiba: os melhores salários são dedicados a cargos voltados para pessoas com ensino superior completo. 

2. Encarar novos desafios e amadurecer

Assim como fazer faculdade é algo excelente para seu currículo e vida profissional, esta vivência é também importantíssima para seu crescimento pessoal — e isso não pode ser deixado de lado. 

Começar uma graduação requer amadurecimento para lidar com todos os desafios e responsabilidades, além de muita organização. Imagine só: você estará em um ambiente completamente diferente, com pessoas que você nunca viu antes e muitas novidades. 

Você vai mudar muito ao escolher um curso — e vai mudar para melhor. Entrar para a faculdade significa, também, tornar-se uma pessoa mais bem preparada para a vida como um todo. Basta tirar o máximo de proveito desta época!

fazer-faculdade
fazer-faculdade

3. Fazer experimentações com estágios 

Fazer faculdade é uma excelente forma de experimentar a sua área de interesse. Antes de, de fato, procurar por um emprego e inserir-se no mercado de trabalho, você terá a oportunidade de fazer estágios — quer oportunidade melhor que essa?

Estágios existem para um aprendizado e experimentação completos: você poderá exercer diferentes tarefas dentro de um segmento específico e, assim, poderá entender melhor alguns pontos. Você combina mesmo com o que escolheu? Gostou de exercer a profissão? 

Além disso, estágios incrementam demais o seu currículo, pois contam como um grande antecedente profissional antes do emprego. Dependendo de seu curso, inclusive, você poderá participar de empresas juniores — que são super focadas em empreendedorismo, por exemplo. 

fazer-faculdade
fazer-faculdade

4. Construir sua rede de networking

Você sabe o que é networking? Este conceito nada mais é que a capacidade de estabelecer uma rede de contatos.

Em outras palavras, o networking significa conhecer pessoas que podem lhe ser úteis em sua vida profissional, de alguma forma.

A faculdade é um local excelente para construir esta rede. Professores, funcionários e, até mesmo, os chefes de seu estágio, são pessoas ideais para isso. Ao fazer uma graduação, tirar boas notas, realizar trabalhos com excelência e “mostrar serviço”, você estará construindo seu nome e sua imagem. 

Todos que tiverem contato com você na faculdade podem ser potencializadores em sua carreira. Por exemplo: um professor de uma matéria que você adora e sempre vai bem pode lhe indicar caso saiba de uma boa oportunidade de emprego no futuro, e por aí vai. 

Em um mercado de trabalho competitivo, assim como te alertamos, um diferencial positivo é sempre bem-vindo. Fazer faculdade é muito mais do que estudar — é crescer em diversos aspectos!

E você, quer realizar este sonho em 2018? Descubra, então, como escolher um curso que atenda suas expectativas

fazer faculdade

Quer ganhar experiência profissional durante a faculdade? Confira nossas 4 dicas!

No processo de escolha do seu curso você deve ter se deparado com várias informações dizendo que o ensino superior enriqueceria o seu currículo e aumentaria sua empregabilidade. Realmente isso é verdade, mas não basta apenas aprender a teoria se você não colocar isso em prática, certo? Especialistas afirmam que cada vez mais os jovens estão ingressando no mercado de trabalho despreparados. Mas como alcançar essa experiência profissional durante a formação acadêmica?

Continue a leitura deste post e saiba como adquirir experiência profissional ainda estando na faculdade!

1. Preste auxílio na faculdade

A universidade é um ambiente propício para que você desenvolva experiência profissional, então se envolver em atividades extra curriculares é uma boa forma de se iniciar nessa área. Participar de uma comissão de formatura, do Diretório Acadêmico (DA) da faculdade ou de trabalhos voluntários, por exemplo, trará a você a visibilidade de professores e profissionais da sua área de atuação.

Monitorias também são de extrema valia para se iniciar profissionalmente. Afinal, se você se destaca em uma disciplina, poderá ensinar o que foi aprendido para outros alunos e reforçar seu próprio conhecimento. Um exemplo são as monitorias de inglês para alunos do curso de administração.

Realizar projetos de pesquisa dentro da faculdade também vai agregar valor ao seu currículo. Uma pesquisa científica é um processo rigorosamente planejado e trará as ferramentas necessárias para que você possa lidar com projetos mais complexos no futuro.

 

2. Realize trabalhos voluntários

Experiência profissional na faculdade

O trabalho voluntário é uma ótima oportunidade de colocar suas aptidões e conhecimentos adquiridos na área em prática. Como você ainda não tem muita experiência profissional, aderir ao voluntariado vai facilitar o processo de conseguir uma vaga em uma grande empresa posteriormente.

O aprendizado é enriquecedor não só em relação ao desenvolvimento da sua carreira, mas ao seu crescimento enquanto indivíduo. Fazer a diferença sem esperar algo em troca gera engajamento moral perante a sociedade.

É importante deixar claro que ser voluntário não é só prestar serviços a uma ONG ou a um grupo de filantropia, mas identificar um problema social e oferecer auxílio.

 

3. Procure atividades extracurriculares

experiência profissional

O mercado de trabalho está cada vez mais acirrado e devido a demanda de profissionais qualificados, faz-se necessário adquirir conhecimento por diversas formas.

As atividades extracurriculares proporcionarão uma bagagem maior para o estudante. Poder ampliar o seu leque de habilidades e informações tornará cada vez mais real uma oportunidade de seleção.

Um profissional que possui curso de francês e inglês, por exemplo, pode ter acesso a um intercâmbio no Canadá e turbinar sua carreira.

Palestras e seminários também são vantajosos porque são explicações contundentes sobre temas específicos — e boa parte deles gera um certificado. Nesses encontros, o networking será fundamental para bons relacionamentos profissionais no futuro.

4. Faça um estágio

experiência profissional As oportunidades de estágio podem ser de curta, média ou longa duração. Boa parte dessas vagas oferece aos candidatos uma bolsa-auxílio, que facilita a vida financeira do estudante.

Inserindo-se em uma organização, acaba sendo mais fácil assimilar a rotina e as atividades que são exercidas na sua área. Boa parte das empresas oferece um programa de treinamento e acaba efetivando os estagiários que se destacam.

Bônus: mantenha seu currículo atualizado!

É bom manter o currículo organizado e bem estruturado sempre à mão. Caso você envie o documento por e-mail, opte por endereços específicos dentro da empresa, e não para opções genéricas. Caso não saiba quem exatamente você deve contatar, ligue para empresa e pergunte quem cuida da contratação de estagiários.

Tenha em mente que algumas oportunidades devem ser agarradas, e que será essencial para a sua carreira já ter uma experiência profissional mínima que seja antes da graduação.

Os melhores profissionais são aqueles que aproveitam ao máximo todos os recursos que o período universitário proporciona!

Agora que você já conhece algumas dicas para se destacar no mercado de trabalho durante a faculdade, saiba também como economizar e concluir o seu curso superior!

 

escolher uma faculdade

Como escolher a profissão certa em tempos de mudança no Brasil?

Quem lê jornal ou assiste televisão sabe: não há um único dia em que não sejamos bombardeados com informações sobre a crise econômica que o Brasil atravessa, com notícias de empresas indo à falência, taxas de desemprego nas alturas, entre outros dados preocupantes.

Diante desse cenário, escolher a profissão certa a seguir é, sem dúvida, um desafio. Para ser bem sucedido nessa empreitada, o ideal é você eleja sua nova carreira levando em consideração não só suas preferências, mas o momento que o país atravessa.

Mas como conciliar esses dois fatores e alcançar o sucesso no mercado de trabalho? Seguindo algumas dicas simples, fica muito mais fácil escolher uma carreira à prova de crise. Continue a leitura e veja como isso é possível!  

escolher profissão

Faça uma lista de suas preferências e habilidades

Anote em um papel todas as atividades as quais você gostaria de se dedicar e, em outra coluna, suas habilidades e características mais marcantes. Muitas vezes, elaborar uma lista ajuda você a estabelecer uma relação muito mais clara entre suas preferências e as carreiras disponíveis.

Se você é organizado, tem facilidade de comunicação e procura sempre manter-se bem informado, a carreira de administrador pode ser perfeita para você, já que essas são características esperadas de um bom profissional dessa área.

Adora cuidar das pessoas, é responsável, pontual e dedicado? Que tal pensar, por exemplo, em uma graduação na área de Enfermagem?

escolher profissão

Analise o mercado de trabalho local

Antes de decidir-se por uma profissão, é importante fazer uma pesquisa sobre o mercado de trabalho na região onde você vai atuar. Para isso, leia jornais e informe-se sobre as empresas que estão estabelecidas na sua cidade.

Não leve em consideração somente as grandes corporações, mas também as pequenas e médias empresas onde, em geral, há boas oportunidades para profissionais em início de carreira.

Fique atento também às novas possibilidades de atuação. Se você quer cursar Enfermagem, por exemplo, faça um mapeamento dos hospitais e clínicas que existem em sua cidade e verifique ainda se há previsão de abertura de novas unidades.

Busque profissões que são essenciais mesmo em tempos de crise

Se você quer escolher a profissão certa, leve em consideração carreiras que demandam profissionais mesmo em tempos de crise como a que o Brasil enfrenta atualmente.

Profissionais de AdministraçãoCiências Contábeis e áreas médicas, por exemplo, contam com um mercado amplo e demanda incessante, já que as atividades desenvolvidas por eles continuam sendo necessárias mesmo nos momentos em que o país atravessa momentos de instabilidade.

escolher a profissão

Dê prioridade às carreiras em alta no mercado

Em tempos de crise, quando a empregabilidade diminui e profissionais que não são considerados essenciais vêem as vagas sumirem do mercado de trabalho, o ideal é optar por profissões que estão em alta, ou seja, que têm muita demanda de pessoal especializado.

Com a crise econômica instaurada no país, profissionais de carreiras como Engenharia de Produção, por exemplo, que buscam aumentar a produtividade das empresas por meio da administração eficaz dos recursos financeiros e humanos disponíveis, estão em alta e, por isso, novos profissionais podem encontrar boas oportunidades de mostrarem seu potencial.

Gostou das nossas dicas de como escolher a profissão certa em tempos de crise? Agora que ficou mais fácil tomar a decisão, baixe nosso e-book com 5 dicas para fazer uma redação matadora no Enem e veja como arrasar no processo seletivo!